A Organização Pan-americana da Saúde (OPAS) lançou, no mês de março, o Manual de Procedimentos para Vigilância e Controle de Leishmaniose nas Américas. Com o objetivo de ser um instrumento de apoio às áreas que trabalham com a doença nos países endêmicos, a publicação é resultado de um trabalho da OPAS em conjunto com especialistas e representantes dos Ministérios da Saúde nos diversos países.
A ideia é que os profissionais utilizem o Manual como ferramenta de trabalho para ampliar o conhecimento sobre a doença. O documento também é uma base de apoio aos Programas Nacionais de Controle da Leishmaniose e as Áreas de Vigilância em seus respectivos processos de estruturação de serviços de saúde.
A publicação, escrita em espanhol, tem 166 páginas e apresenta um compilado completo da doença, com temas que vão desde Epidemiologia, Imunopatogenia, Manifestações Clínicas, até Tratamento.
A Organização Pan-americana da Saúde lançou também outra fonte de consulta sobre a doença: “Leishmanioses: Informe Epidemiológico nas Américas” (em português).
Nele é possível entender a evolução da doença ao longo dos anos (até 2017), com gráficos comparativos e imagens, e também ver os últimos dados sobre as ações estratégicas de combate à doença.
Tire duas dúvidas, sobre  a Leishmaniose Visceral Canina (LVC), aqui.
Leia também:
CFMV defende o cumprimento de portaria interministerial que normatiza o tratamento da leishmaniose
Prevenção ainda é a melhor forma de conter a leishmaniose
 
Assessoria do CFMV